COISAS QUE METEM MEDO NO TREINAMENTO EM SEGURANÇA

Domingo, 23 Agosto 2015 04:24
Avalie este item
(5 votos)

Treinamento em segurança pode causar um impacto significativo na moral dos trabalhadores quando os instrutores se dão conta de como é a percepção dos trabalhadores em relação ao assunto.

Este Post é uma tradução do site OHS on line, contextualizada com as NRs. Ao terminar a leitura, faça um exercício sobre treinamento em segurança utilizando o Remissivo em cada Pasta de NR, localizando os textos sobre exigências de treinamento. 

 

TREINAMENTO EM SEGURANÇA

Imagine este cenário: você trabalha como instrutor de segurança e foi chamado para uma reunião com seu supervisor. Enquanto entra na Sala dele, você observa um funcionário da direção – alguém da linha de comando – junto com ele e ambos olham pra você de forma preocupada. Aí você é informado de uma das seguintes duas situações:

 

O QUE FAZER?

Uma tarefa como essa é mais ou menos como aquele pensamento que compara entre resolver um problema e engolir um elefante. O problema suscita questões difíceis:


Perguntas sobre a seleção de trabalhadores a serem treinados e instrutores bem como conteúdo de treinamento de segurança são indispensáveis desde que a determinada questão de segurança tenha sido rigorosamente analisada. No entanto, até que a análise tenha ocorrido, estas questões são prematuras. Elas são baseadas na suposição incorreta de que muitas vezes o treinamento é a melhor abordagem para melhorar a segurança


O treinamento eficaz requer uma análise da questão de segurança que suscitou o pedido de treinamento. Esta análise, muitas vezes, revela que o treinamento de segurança não é a tática mais eficaz para mitigar riscos ocupacionais. Esta é uma lição importante para os supervisores que dão uma importância exagerada a instrutores e desenvolvedores de treinamento. Para o autor existem situações de não treinamento tão eficazes ou mais, quando incorporadas no dia a dia do trabalhador (veja a seguir).

 

Analisar questões de segurança é uma disciplina, em que o treinamento de pessoal pode, com estudo de prática, levar o indivíduo a se tornar um Mestre. Quando alguém responde a pedidos de treinamento através da análise das questões de segurança subjacentes, o resultado provavelmente será qualificado, seguro e os funcionários estarão motivados.

A pessoa em treinamento sempre aprende alguma coisa

Treinamento de segurança pode ter um impacto substancial sobre o moral dos funcionários quando os instrutores tomam essa atitude. Imagine como os funcionários em treinamento estarão mais atentos, se, ao invés de baixar um curso na web, eles chegarem na sala e virem um instrutor utilizando recursos práticos, aprendendo como utilizar equipamentos, usar produtos químicos de forma segura, e implementar as recomendações do empregador para atenuar riscos de segurança.

O oposto é verdadeiro, se o treinamento de segurança não se baseia em dois fundamentos indissociáveis, o da avaliação dos perigos e a consideração de todas as opções para a mitigação dos riscos. Não importa o quão talentoso os instrutores são, não importa o quão alto seja a qualidade dos audiovisuais, não importa o sabor e a variedade do coffe-break fornecido ao pessoal, se não se considerou a parte prática e os equipamentos e melhores práticas de trabalho. Se não for assim, os benefícios de qualquer iniciativa de treinamento será puramente cosmética, e não estrutural. Ou seja, a gestão será como colocar batom em um porco. Podemos evitar que os porcos cosmeticamente melhorados possam passar correndo no Setor de Treinamento por lembrar essa verdade assustadora sobre treinamento de segurança: A pessoa em treinamento sempre pode aprender alguma coisa.


Se alguém disser a um instrutor de segurança, "Vamos rodar um treinamentozinho nesse pessoal, não vai causar problema, né?", então a melhor resposta é: "Sabe, eu realmente acho que pode causar um problema”. O instrutor pode explicar que determinados treinamentos acabam por minar a moral e incutir a impressão de que as sessões de treinamento da empresa são apenas uma oportunidade para responder a mensagens de texto ou pra mostrar serviço. A melhor resposta que um instrutor pode fazer a qualquer pedido de treinamento de segurança é analisar o pedido. As primeiras perguntas à pessoa que solicita o treinamento devem ser: 

 

Uma excelente orientação seria observar que:


Uma vez que os riscos de um local de trabalho foram identificados, os instrutores podem começar a trabalhar na segunda etapa do processo analítico: identificar as melhores formas de atenuar esses perigos. Iniciativas de mitigação podem muito bem incluir o treinamento de segurança, no entanto, a formação, mesmo no seu melhor, depende de mudanças em curso no comportamento humano, algo notoriamente difícil tanto para induzir em primeiro lugar tanto para manter ao longo do tempo. A Tabela abaixo apresenta algumas iniciativas de segurança não relacionadas a treinamento que são susceptíveis de serem mais eficazes e menos dispendiosas.

INICIATIVAS QUE NÃO DEPENDEM DE TREINAMENTO


 

A análise prévia de solicitações de treinamento pode melhorar significativamente a eficácia de uma empresa. Aqui está um exemplo da vida real: Em 1990, O Ministério do Trabalho americano publicou um regulamento sobre exposição ocupacional a produtos químicos perigosos em laboratórios. Em uma fábrica que estava trabalhando em conformidade com o regulamento, uma equipe de químicos e um instrutor de segurança estavam desenvolvendo um programa de treinamento e acabaram verificando que a empresa atendia a todos os requisitos do regulamento.

 

Nota da Tradução:

 

Vejam alguns dispositivos de NRs sobre treinamento:

 

Em primeiro lugar, a NR-4 (SESMT) sobre a competência dos profissionais encarregados:

 

A NR-6 é clara em relação à necessidade de treinamento prévio:


Veja na NR-9 uma confirmação dos pressupostos do autor, de que não é possível se fazer treinamento antes de se ter um quadro completo dos riscos (item 9 Desenvolvimento do PPRA):

 

Veja a exigência de treinamento em uma NR com vínculo no artigo deste post:

 


Lido 6702 vezes Última modificação em Segunda, 24 Agosto 2015 11:44

9 comentários

  • Link do comentário Agner Oliveira Terça, 29 Março 2016 08:48 postado por Agner Oliveira

    muito bom mesmo esta matéria vcs são 10!!

  • Link do comentário TST GRUPO BRASIL Quinta, 17 Setembro 2015 04:28 postado por TST GRUPO BRASIL

    perfeito

  • Link do comentário salvio Segunda, 14 Setembro 2015 03:24 postado por salvio

    Profissionais de todas as áreas onde Segurança no Trabalho está presente deveriam ler esta matéria. ótimo material para trabalhar dds. Fica a dica.

    #nrfacil

  • Link do comentário elbér Quinta, 10 Setembro 2015 08:51 postado por elbér

    excelente trabalho para o pessoal estudar e aprender... vamo q vamo

  • Link do comentário Fernando Gomes Terça, 08 Setembro 2015 10:21 postado por Fernando Gomes

    bom dia,

    Ficou 10 esse material e muito fácil de assimilar pois está bem explicado. As figuras, tabelas ajudaram bastante também. Uma grande iniciativa trazer materiais de outros países para a gente. Recomendo esse site a todos os envolvidos em SST. Parabéns!!

  • Link do comentário Antenor Greco Terça, 01 Setembro 2015 08:53 postado por Antenor Greco

    boa leitura iniciativa é a alma do negócio !!! gostaria de ver mais sobre treinamento e dds em análises futuras no nrfacil.

  • Link do comentário elvis tst Quinta, 27 Agosto 2015 02:19 postado por elvis tst

    Boa noite... trabalho muito bem feito esclareceu e trouxe algumas informações importantes pra gente. Obrigado mais uma vez.

  • Link do comentário Fágner Terça, 25 Agosto 2015 09:34 postado por Fágner

    gostaria de parabenizar o site não só pelo brilhante conteúdo em segurança como também pelas nrs. obrigado e sucesso.

  • Link do comentário andreusp Segunda, 24 Agosto 2015 11:17 postado por andreusp

    Esse post aí ficou muito bom!!

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


Categorias: