OS PROBLEMAS CONTINUAM OS MESMOS? O FUTURO DO TREINAMENTO EM SST

OS PROBLEMAS CONTINUAM OS MESMOS? O FUTURO DO TREINAMENTO EM SST

Saber que é humano, ridículo, limitado. Que só usa 10% de sua cabeça animal (Raul Seixas) De todas as medidas de segurança, treinamento e conscientização continuados são os mais difíceis de manter justamente porque dependem primariamente da habilidade dos trabalhadores entenderem...

Leia mais

ERROS ESTÚPIDOS EM SEGURANÇA DO TRABALHO

ERROS ESTÚPIDOS EM SEGURANÇA DO TRABALHO

  Erros estúpidos são cometidos quando nossa percepção do risco é mais baixa do que deveria ser. Este conteúdo é uma tradução de artigo publicado no site OHS on line agora em janeiro de 2015, de autoria de uma especialista bastante...

Leia mais

AVALIAÇÃO DE RISCOS: O VALOR DO TRABALHADOR COMO UM BEM

AVALIAÇÃO DE RISCOS: O VALOR DO TRABALHADOR COMO UM BEM

Este Post é uma tradução de artigo publicado na Revista OHS resumindo as costumeiras reflexões em relação a essas datas. O autor aborda de que forma podemos avaliar o valor real de trabalhadores na empresa considerados como um bem, a...

Leia mais

NR-7 (PCMSO): TESTES DE DETECÇÃO DE DROGAS PARA PROMOÇÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

NR-7 (PCMSO): TESTES DE DETECÇÃO DE DROGAS PARA  PROMOÇÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

Este artigo explora as muitas vantagens de testes de drogas que podem ser utilizados no trabalho e ilustra como a eficácia de um programa de testes está sendo impactado pela rápida evolução de tendências na indústria e na legislação. É importante...

Leia mais

COISAS QUE METEM MEDO NO TREINAMENTO EM SEGURANÇA

COISAS QUE METEM MEDO NO TREINAMENTO EM SEGURANÇA

Treinamento em segurança pode causar um impacto significativo na moral dos trabalhadores quando os instrutores se dão conta de como é a percepção dos trabalhadores em relação ao assunto. Este Post é uma tradução do site OHS...

Leia mais

ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO

ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO

O texto abaixo publicado neste Blog tornou-se um dos mais acessados pelos nossos leitores. Trata-se de uma tradução de artigo que saiu no Canadian Centre for Occupational Health & Safety. Neste Post publicamos as 2 partes completas e assim e os leitores devem...

Leia mais

(NR-15) RISCOS DE VIBRAÇÃO NOS AMBIENTES DE TRABALHO: O BÁSICO DE UMA AVALIAÇÃO DE RISCO

(NR-15) RISCOS DE VIBRAÇÃO NOS AMBIENTES DE TRABALHO:  O BÁSICO DE UMA AVALIAÇÃO DE RISCO

Neste post vamos examinar como a vibração nos locais de trabalho pode ser identificada e mesmo avaliada de forma básica e simples para quem quer se familiarizar com o problema. Trata-se de uma tradução e contextualização de artigo publicado no...

Leia mais

EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO

EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO

A estratégia para uma Gestão de Riscos conforme proposto pela OHSAS (Sistemas Internacionais de Gerenciamento em SST) está resumida em um ciclo contínuo no qual articulam-se várias fases, desde ações concretas, como o planejamento, implementação e avaliação, até o último...

Leia mais

TOP 10 NRFACIL 2014

TOP 10 NRFACIL 2014

Veja quais foram os 10 artigos mais acessados e curtidos no Facebook do site em 2014!   TAGS: O REMISSIVO DAS NRS EM TABLETS E CELULARES, PVE - PONTOS DE VERIFICAÇÃO ERGONÔMICA E AS NRS, OS CARD - ORDEM DE SERVIÇO EM SEGURANÇA...

Leia mais

CONGRESSO MUNDIAL: INDICE DE MASSA CORPORAL E SST

CONGRESSO MUNDIAL: INDICE DE MASSA CORPORAL E SST

O Estudo examinou a influência do sobrepeso e obesidade associada às ocorrências de faltas ao trabalho por problemas de saúde, o tempo de afastamento e à qualidade de vida de 633 trabalhadores colombianos. Foram selecionados trabalhadores aparentemente saudáveis utilizando-se o...

Leia mais

CELULAR, EMAILS E STRESS NO TRABALHO

CELULAR, EMAILS E STRESS NO TRABALHO

Um estudo conduzido no segundo trimestre de 2012 pelo Pew Research Center constatou que embora os celulares inteligentes (smartphones) sejam vistos como forma de manter a produtividade, estar acessível o tempo todo tem seu lado negativo. Uma pesquisa de alcance...

Leia mais

O CONTROLE DE RISCOS PARA ACIDENTES NA COLUNA

O CONTROLE DE RISCOS PARA ACIDENTES NA COLUNA

Evidências indicam que não há técnica segura de elevação manual de cargas e nem que qualquer treinamento possa minimizar os riscos. Os acidentes na coluna estão no debate. Veja essa revisão sobre riscos para a coluna nos ambientes de trabalho: O CONTROLE...

Leia mais

(NRs 4, 5, 7 e 17) DIA MUNDIAL DA SAÚDE: HIPERTENSÃO E TRABALHO

(NRs 4, 5, 7 e 17) DIA MUNDIAL DA SAÚDE: HIPERTENSÃO E TRABALHO

  O Dia Mundial da Saúde é celebrado em 07 de abril para comemorar o aniversário da criação da Organização Mundial da Saúde. Neste ano o tema relevante e de interesse prioritário é a hipertensão.  A Campanha deste ano visa motivar...

Leia mais

(NR-12) EDUCAR, TREINAR E VISUALIZAR

(NR-12) EDUCAR, TREINAR E VISUALIZAR

Neste post apresentamos uma tradução e compilação de artigos publicados na OHS on line, abordando um dos mais importantes aspectos de segurança no trabalho com máquinas e equipamentos: bloqueio e sinalização. Utilizamos alguns infográficos do texto digital da NR-12 para...

Leia mais

(NR-35) AJUSTE DO EPI PARA TRABALHO EM ALTURA

(NR-35) AJUSTE DO EPI PARA TRABALHO EM ALTURA

Trabalhadores adequadamente treinados recebem instruções em como ajustar seu equipamento de proteção de queda. Mesmo assim, situações de risco geralmente aparecem em que os usuários se esqueceram ou ignoram essas instruções. As fotos abaixo fazem parte de instruções de treinamento...

Leia mais

(NR-16) PERICULOSIDADE E VIOLENCIA NO TRABALHO

(NR-16) PERICULOSIDADE E VIOLENCIA NO TRABALHO

 A violencia no trabalho vem sendo considerada um dos riscos ocupacionais emergentes, e colocada como uma das 4 maiores causas de morte no trabalho durante os últimos 15 anos. Nos Estados Unidos, mais de 3.000 pessoas morreram devido a homicídio...

Leia mais

VOCÊ SABE O QUE É E COMO UTILIZAR O PDSA EM SST?

VOCÊ SABE O QUE É E COMO UTILIZAR O PDSA EM SST?

Se você ler com cuidado, as NRs 4 (SESMT), 5 (CIPA) e 9 PPRA) recomendam inspeções regulares dos locais de trabalho, materiais e equipamentos, realizadas por profissionais qualificados. Mas nem sempre a prática e os resultados dessas inspeções periódicas são...

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA UMA CULTURA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

PRINCÍPIOS PARA UMA CULTURA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

O acidente foi assim: o eletricista disse que após 1 mês de trabalho, ao sair do seu turno, deixou um painel de eletricidade desligado, como de costume. Quando chegou para trabalhar no dia seguinte, o painel havia sido ligado sem...

Leia mais

EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO

EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO

A estratégia para uma Gestão de Riscos conforme proposto pela OHSAS (Sistemas Internacionais de Gerenciamento em SST) está resumida em um ciclo contínuo no qual articulam-se várias fases, desde ações concretas, como o planejamento, implementação e avaliação, até o último...

Leia mais

(NR-6 EPI) CONFORTO, AJUSTE E ESTILO: O MUNDO DA MODA CHEGA AOS EPIs

(NR-6 EPI) CONFORTO, AJUSTE E ESTILO: O MUNDO DA MODA CHEGA AOS EPIs

Quando as pessoas estão contentes com a sua aparência no EPI eles estarão mais propensos a usá-los sem fazer qualquer modificação. O EPI que é percebido como sendo bacana tambem torna mais provável o seu uso sem contestação. Esta é...

Leia mais

NR-15 (INSALUBRIDADE) AUMENTA O RISCO DE CÂNCER OCUPACIONAL

NR-15 (INSALUBRIDADE) AUMENTA O RISCO DE CÂNCER OCUPACIONAL

  Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer) são 19 os tipos de câncer que podem ser ligados ao trabalho. Entre os principais estão os de pulmão, pele, laringe, bexiga e as leucemias. Os profissionais em risco vão desde cabeleireiros até...

Leia mais

NR-22 (MINERAÇÃO): ACIDENTE, RISCOS E CONTROLE DE RISCOS

NR-22 (MINERAÇÃO): ACIDENTE, RISCOS E CONTROLE DE RISCOS

Uma mina é um sistema composto por acessos às zonas onde se encontra o minério que se pretende extrair. Um refúgio é uma estrutura, normalmente metálica, de elevada resistência mecânica, que é colocada numa cavidade ao lado destas vias de...

Leia mais

(NR-13 CALDEIRAS) 1,6mi DE INDENIZAÇÃO EM ACIDENTE POR FALTA DE CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO

(NR-13 CALDEIRAS) 1,6mi DE INDENIZAÇÃO EM ACIDENTE POR FALTA DE CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO

A usina São Martinho, de Pradópolis (315 km de São Paulo), uma das maiores produtoras de açúcar e álcool do país, foi condenada a indenizar em quase R$ 1,6 milhão um funcionário que perdeu as duas mãos em um acidente...

Leia mais

GESTÃO DO TEMPO EM SST

GESTÃO DO TEMPO EM SST

O gerenciamento do tempo vem se tornando ferramenta indispensável para as pessoas e instituições. Numa Sociedade 24 horas todos tentam encontrar tempo para uma infinidade de tarefas que não cabem mais em um dia: tempo para o trabalho, para estudar,...

Leia mais

(NRs 5 e 9) MANUTENÇÃO EM SST: O ACIDENTE NA ANTÁRTIDA

(NRs 5 e 9) MANUTENÇÃO EM SST: O ACIDENTE NA ANTÁRTIDA

De acordo com parâmetros internacionais, MANUTENÇÃO pode ser definida como a“combinação de todas as ações técnicas, administrativas e de gerenciamento durante um ciclo de vida de algum item, direcionado para mantê-lo ou restaurá-lo para um estado no qual ele possa...

Leia mais

(NR-7 PCMSO) TOXICOLOGIA OCUPACIONAL: EXPOSIÇÃO COMBINADA A RISCOS

(NR-7 PCMSO) TOXICOLOGIA OCUPACIONAL: EXPOSIÇÃO COMBINADA A RISCOS

Tem sido comum as notícias sobre intoxicações de trabalhadores a diversos agentes de risco, tanto na produção como no transporte: mercúrio (fabricação de lâmpadas fluorescentes), chumbo (baterias), benzeno (combustíveis), entre outros, são os mais citados. Em 2010, um dos casos...

Leia mais

ILUSÕES DE AVALIAÇÃO DE RISCOS

ILUSÕES DE AVALIAÇÃO DE RISCOS

O modo como os dados são organizados fazem uma grande diferença nas interpretações lógicas que podem ser feitas posteriormente. Por exemplo, se todas as lesões das costas são agrupadas em uma simples categoria, algumas pessoas poderão concluir facilmente que um...

Leia mais

NOVAS PERSPECTIVAS EM INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES

NOVAS PERSPECTIVAS EM INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES

Este é o primeiro artigo de 2012 traduzido do site OHS on line para o Blog NRFACIL. O autor procura correlacionar os comportamentos que levam a acidentes comuns, domésticos ou no trânsito, aos observados nos acidentes de trabalho. Ele recomenda...

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA REDUZIR STRESS REDUZEM PRODUTIVIDADE

EXERCÍCIOS PARA REDUZIR STRESS REDUZEM PRODUTIVIDADE

Este Estudo aponta novas visões sobre como o stress afeta a produtividade, particularmente em combinação com exercícios e outros fatores relacionados a estilo de vida. Empregados que se exercitam para monitorar altos níveis de stress no trabalho tem reduzido a...

Leia mais

(NR-15) RISCOS QUIMICOS EM SST: O QUE É PERIGOSO?

(NR-15) RISCOS QUIMICOS EM SST: O QUE É PERIGOSO?

Tem-se observado que os limites em vigor estão defasados e que a experiência histórica com esses agentes demonstra que as doenças ocupacionais continuam em expansão nos ambientes de trabalho. Portanto, uma das soluções apontadas para reduzir essas doenças é o...

Leia mais

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO - Final

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO - Final

 Nesta série, nós colocamos os novos desafios que estão sendo vividos pelos profissionais, as novas habilidades que temos que adquirir para operar nesta nova era e os desafios que vamos enfrentar se ficarmos estagnados. A Segurança está tendo um papel...

Leia mais

A NOVA NR-26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA

A NOVA NR-26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA

O Ministério do Trabalho atualizou a nova NR-26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA. Este post é o último de uma série de inserções sobre a atualização de 3 NRs desde o dia 24/05. Iniciamos com a NR-25 (RESÍDUOS INDUSTRIAIS), depois abordamos a...

Leia mais

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO Parte 2

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO Parte 2

No post anterior, foram discutidos os fundamentos de uma cultura de acidente-zero, criando um alinhamento com aquilo que entendemos como acidente-zero e estabelecendo um envolvimento genuíno com essa visão. Uma vez criado o alinhamento e o envolvimento, qual o próximo...

Leia mais

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO

Primeiro, o que nós entendemos por “acidente-zero”? Seria isso ao menos possível? Números não mostram todo o processo. Existem vários exemplos de organizações com baixos índices de acidentes que continuam tendo fatalidades, relatórios de violação de segurança e por aí...

Leia mais

NR-4 (SESMT): QUESTÕES CRÍTICAS DE LIDERANÇA

NR-4 (SESMT): QUESTÕES CRÍTICAS DE LIDERANÇA

Líderes em qualquer campo precisam manter um nível de energia elevado o suficiente para magnetizar outros, sustentar o foco do grupo, repercutir e responder ao inesperado. Se você está muito cansado ou desanimado para motivar você mesmo, como é que...

Leia mais

ALTERAÇÕES NA NR-6: O PODER EM SST

ALTERAÇÕES NA NR-6: O PODER EM SST

As alterações na NR-6 introduzem um fator significativo dentro do equilíbrio de poder entre as instâncias que ordenam a segurança do trabalho nas empresas. Aparecem ainda EPIs em consonância com novos riscos e houve uma grande mudança para um novo...

Leia mais

(NR 18) O MAPA DE RISCOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

(NR 18) O MAPA DE RISCOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

A indústria da construção civil traz em seu bojo uma série de dúvidas aos prevencionistas. A norma regulamentadora nº 18 (Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção) ainda não foi plenamente assimilada pelo conjunto dos trabalhadores de...

Leia mais

(NR 17): REENGENHARIA PARA TRABALHADORES IDOSOS

(NR 17): REENGENHARIA PARA TRABALHADORES IDOSOS

A participação das pessoas com 25 anos ou mais de idade no total da população brasileira vem aumentando ano a ano entre 2004 (53,7%) e 2009 (58,4%), enquanto a das pessoas na faixa até 24 anos de idade vem diminuindo...

Leia mais

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO – Parte 3

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO – Parte 3

O papel principal do profissional de segurança é ajudar uma organização mover-se na direção de um ambiente de zero-acidente. Ao fazer uma transição do papel de um especialista técnico para um versátil agente de mudança nós podemos nos tornar parte...

Leia mais

(NR-22) ACIDENTE NO CHILE: FALTOU UMA ESCADA DE EMERGÊNCIA

(NR-22) ACIDENTE NO CHILE: FALTOU UMA ESCADA DE EMERGÊNCIA

O acidente no Chile é uma boa oportunidade para estudarmos a NR-22-Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração, cujo principal objetivo é tornar compatível o planejamento e o desenvolvimento da atividade mineira com a busca permanente da segurança e da saúde dos...

Leia mais

ALARME ESTAVA DESLIGADO NO ACIDENTE DA BP

ALARME ESTAVA DESLIGADO NO ACIDENTE DA BP

Os fatos envolvendo o acidente da Plataforma de petróleo da BP,  no Golfo do México, nos remetem, embora paradoxalmente, à questão de internacionalização da Amazônia. Os países desenvolvidos, liderados pelos Estados Unidos e Inglaterra, alegam incompetência dos brasileiros na gestão...

Leia mais

LIDERANÇAS SEM MEDO DE SEGURANÇA NO TRABALHO

LIDERANÇAS SEM MEDO DE SEGURANÇA NO TRABALHO

Se você está almejando excelentes resultados na cultura e performance em segurança é tempo de promover a campanha “Sem Medo de Segurança”. No fundo, segurança no trabalho é alguma coisa como reduzir medo – como por exemplo, evitar perdas ou...

Leia mais

TRABALHO TRANSICIONAL: RETORNANDO AO TRABALHO APÓS UM ACIDENTE

TRABALHO TRANSICIONAL: RETORNANDO AO TRABALHO APÓS UM ACIDENTE

É frequente o número de trabalhadores que se acidentam e retornam ao trabalho sentindo-se inferiores e fragilizados. Outros, quando voltam de alta do benefício, simulam sintomas para permanecerem parados. A empresa percebe dificuldades do “desmame” do benefício, seja por pura...

Leia mais

LIÇÕES DE UM ACIDENTE NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO

LIÇÕES DE UM ACIDENTE NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO

Treinamento e supervisão inadequada de dois jovens trabalhadores no seu primeiro dia de trabalho causaram sérias lesões e poderiam tê-los matado. A empresa (de galvanizados) e o seu Diretor foram considerados culpados e receberam uma multa de 200 mil reais por...

Leia mais

NRS DIGITAIS E O GRUPO III: AVALIAÇÃO E CONTROLE DE RISCOS

NRS DIGITAIS E O GRUPO III: AVALIAÇÃO E CONTROLE DE RISCOS

A primeira questão para o entendimento do Grupo III diz respeito ao conceito de “avaliação”. Este conceito implica em considerar um objeto para determinar certo valor, uma qualidade, uma força ou uma grandeza. No âmbito jurídico significa alguem que irá...

Leia mais

LOBBY DO AMIANTO GASTA US$ 100MILHÕES NO MUNDO

LOBBY DO AMIANTO GASTA US$ 100MILHÕES NO MUNDO

Segundo pesquisa do Cesteh, os mais afetados pelo amianto são os operários das minas e das indústrias têxtil e de fibrocimento – material usado para produzir telhas e caixas d’água. Desde 1996, os pesquisadores da Fiocruz acompanham cerca de 300...

Leia mais

NR-29 - ACIDENTES NO TRABALHO PORTUÁRIO

NR-29 - ACIDENTES NO TRABALHO PORTUÁRIO

O binômio forma de contratação x ambiente de trabalho parece constituir a primeira cadeia de risco.  Pela forma de contratação, a busca do ganho por produção, que se acrescenta ao salário básico, leva os trabalhadores a atuarem com maior esforço e mesmo...

Leia mais

DIA DO MEIO AMBIENTE (5 JUNHO): O LIXO DOS AGROTÓXICOS NO TRABALHO

DIA DO MEIO AMBIENTE (5 JUNHO): O LIXO DOS AGROTÓXICOS NO TRABALHO

O Brasil já foi campeão mundial de acidentes de trabalho; agora entra para uma lista de campeão mundial do consumo de agrotóxicos, tendo se tornado o principal destino de agrotóxicos banidos de outros países. Neste 5 de junho comemora-se o...

Leia mais

DIÁLOGOS CRÍTICOS EM SEGURANÇA

DIÁLOGOS CRÍTICOS EM SEGURANÇA

Abordamos cinco diálogos críticos que existem na maioria das organizações. Esses diálogos parecem politicamente incorretos ou desconfortáveis para vir à tona, mas entretanto, geralmente não ocorrem. Um grande percentual de 93 por cento dos empregados diz que seu grupo de...

Leia mais

AGROTÓXICOS: NOVOS DADOS DO CENSO AGROPECUÁRIO

AGROTÓXICOS: NOVOS DADOS DO CENSO AGROPECUÁRIO

Os impactos da exposição a agrotóxicos na saúde reprodutiva em municípios agrícolas do estado do Paraná foi o tema da dissertação de mestrado em saúde pública e meio ambiente da biomédica Gerusa Gibson, publicada na Revista Panamericana de Saúde Pública....

Leia mais

NOVO CALCULO DO FAP: PERSPECTIVAS DE MUDANÇAS NA CULTURA DE SEGURANÇA NO BRASIL

NOVO CALCULO DO FAP: PERSPECTIVAS DE MUDANÇAS NA CULTURA DE SEGURANÇA NO BRASIL

O Blog NRFACIL vem abordando há vários posts a questão do custo fiscal em segurança e saúde no trabalho. A imposição de um custo fiscal às empresas relativamente à sua responsabilidade nos acidentes de trabalho tem se limitado praticamente ao...

Leia mais

ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO – PARTE 2

ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO – PARTE 2

Embora possa haver ocasiões em que você pode não estar em condições dessa providencia, todos os esforços devem ser empreendidos para entrevistar testemunhas de um acidente de trabalho. Em algumas situações a testemunha pode ser a fonte primária de informação...

Leia mais

EPI, ERGONOMIA E INSALUBRIDADE: OS VINCULOS ENTRE AS NRS 6, 15 E 17

EPI, ERGONOMIA E INSALUBRIDADE: OS VINCULOS ENTRE AS NRS 6, 15 E 17

70% dos acidentes industriais são decorrentes do stress: falta de atenção, cansaço, desmotivação. Segundo um Estudo, 40% das pessoas pedem demissão ou são demitidas porque estão estressadas com o trabalho. Além disso, uma rotatividade elevada de pessoal acarreta custos para...

Leia mais

PLANOS DE CONTINGENCIA: UM NOVO DESAFIO PARA O SESMT

PLANOS DE CONTINGENCIA: UM NOVO DESAFIO PARA O SESMT

Define-se contingência como a possibilidade de um fato acontecer ou não. É uma situação de risco existente, mas que envolve um grau de incerteza quanto à sua efetiva ocorrência. Sucintamente, as condições necessárias para a existência de uma contingência são:...

Leia mais

O ALFABETO DA BOA PRÁTICA DE SEGURANÇA

O ALFABETO DA BOA PRÁTICA DE SEGURANÇA

Os 10 pilares da boa prática de segurança podem ser memorizados através da seguinte forma mnemônica: são as 9 primeiras letras do alfabeto, repetindo-se a primeira: de AA – I. Nenhum desses pilares é considerado mais importante do que outro,...

Leia mais

ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO

ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO

O acidente constitui um evento particular que inicia um ciclo indesejado em segurança no trabalho: acaba momentaneamente o bem estar da prevenção e uma sensação de derrota envolve a equipe do SESMT. Chegou a hora de zerar a estatistica de...

Leia mais

OS PROBLEMAS CONTINUAM OS MESMOS? O FUTURO DO TREINAMENTO EM SST
ERROS ESTÚPIDOS EM SEGURANÇA DO TRABALHO
AVALIAÇÃO DE RISCOS: O VALOR DO TRABALHADOR COMO UM BEM
NR-7 (PCMSO): TESTES DE DETECÇÃO DE DROGAS PARA PROMOÇÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO
COISAS QUE METEM MEDO NO TREINAMENTO EM SEGURANÇA
ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO
(NR-15) RISCOS DE VIBRAÇÃO NOS AMBIENTES DE TRABALHO: O BÁSICO DE UMA AVALIAÇÃO DE RISCO
EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO
TOP 10 NRFACIL 2014
CONGRESSO MUNDIAL: INDICE DE MASSA CORPORAL E SST
CELULAR, EMAILS E STRESS NO TRABALHO
O CONTROLE DE RISCOS PARA ACIDENTES NA COLUNA
(NRs 4, 5, 7 e 17) DIA MUNDIAL DA SAÚDE: HIPERTENSÃO E TRABALHO
(NR-12) EDUCAR, TREINAR E VISUALIZAR
(NR-35) AJUSTE DO EPI PARA TRABALHO EM ALTURA
(NR-16) PERICULOSIDADE E VIOLENCIA NO TRABALHO
VOCÊ SABE O QUE É E COMO UTILIZAR O PDSA EM SST?
PRINCÍPIOS PARA UMA CULTURA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO
EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO
(NR-6 EPI) CONFORTO, AJUSTE E ESTILO: O MUNDO DA MODA CHEGA AOS EPIs
NR-15 (INSALUBRIDADE) AUMENTA O RISCO DE CÂNCER OCUPACIONAL
NR-22 (MINERAÇÃO): ACIDENTE, RISCOS E CONTROLE DE RISCOS
(NR-13 CALDEIRAS) 1,6mi DE INDENIZAÇÃO EM ACIDENTE POR FALTA DE CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO
GESTÃO DO TEMPO EM SST
(NRs 5 e 9) MANUTENÇÃO EM SST: O ACIDENTE NA ANTÁRTIDA
(NR-7 PCMSO) TOXICOLOGIA OCUPACIONAL: EXPOSIÇÃO COMBINADA A RISCOS
ILUSÕES DE AVALIAÇÃO DE RISCOS
NOVAS PERSPECTIVAS EM INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES
EXERCÍCIOS PARA REDUZIR STRESS REDUZEM PRODUTIVIDADE
(NR-15) RISCOS QUIMICOS EM SST: O QUE É PERIGOSO?
IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO - Final
A NOVA NR-26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA
IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO Parte 2
IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO
NR-4 (SESMT): QUESTÕES CRÍTICAS DE LIDERANÇA
ALTERAÇÕES NA NR-6: O PODER EM SST
(NR 18) O MAPA DE RISCOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL
(NR 17): REENGENHARIA PARA TRABALHADORES IDOSOS
IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO – Parte 3
ESTUDO DE NRs DIGITAIS: O GRUPO III (NRs 4,5,7 e 9)
(NR-22) ACIDENTE NO CHILE: FALTOU UMA ESCADA DE EMERGÊNCIA
ALARME ESTAVA DESLIGADO NO ACIDENTE DA BP
LIDERANÇAS SEM MEDO DE SEGURANÇA NO TRABALHO
TRABALHO TRANSICIONAL: RETORNANDO AO TRABALHO APÓS UM ACIDENTE
LIÇÕES DE UM ACIDENTE NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO
NRS DIGITAIS E O GRUPO III: AVALIAÇÃO E CONTROLE DE RISCOS
LOBBY DO AMIANTO GASTA US$ 100MILHÕES NO MUNDO
NR-29 - ACIDENTES NO TRABALHO PORTUÁRIO
DIA DO MEIO AMBIENTE (5 JUNHO): O LIXO DOS AGROTÓXICOS NO TRABALHO
DIÁLOGOS CRÍTICOS EM SEGURANÇA
AGROTÓXICOS: NOVOS DADOS DO CENSO AGROPECUÁRIO
NOVO CALCULO DO FAP: PERSPECTIVAS DE MUDANÇAS NA CULTURA DE SEGURANÇA NO BRASIL
ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO – PARTE 2
EPI, ERGONOMIA E INSALUBRIDADE: OS VINCULOS ENTRE AS NRS 6, 15 E 17
PLANOS DE CONTINGENCIA: UM NOVO DESAFIO PARA O SESMT
O ALFABETO DA BOA PRÁTICA DE SEGURANÇA
ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO

DataShow

SEGURANÇA NO USO DE EMPILHADEIRA
AS 7 PRINCIPAIS CAUSAS DE ACIDENTES NA CONSTRUÇÃO CIVIL
REDE DESENERGIZADA: REGRAS DE OURO
DIFERENÇAS ENTRE PERIGO X RISCO
RISCOS ELÉTRICOS E PROTEÇÃO PARA OS PÉS
CONGRESSO MUNDIAL: PREVENÇÃO DE QUEDAS NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO
10 QUESTÕES SOBRE O USO DO CAPACETE
DIÁLOGOS CRÍTICOS EM SST
USANDO A LUVA DE SEGURANÇA ADEQUADA
ROTEIRO COMPLETO PARA TRABALHO EM ALTURA (NR 35)
INSALUBRIDADE X PERICULOSIDADE: DIFERENÇAS
TÓPICOS SELECIONADOS DE TOXICOLOGIA OCUPACIONAL
RUÍDO E VIBRAÇÃO
CONGRESSO MUNDIAL: PROBLEMAS AUDITIVOS E NÃO AUDITIVOS RELACIONADOS AO RUÍDO
CONGRESSO MUNDIAL: UM JOGO PARA MONITORAR LER-DORT
CONGRESSO MUNDIAL: STRESS NO TRABALHO E ALTA SENSIBILIDADE À PROTEINA C REATIVA
DICAS DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES E DOENÇAS NO TRABALHO
AGROTÓXICOS
NEXO TÉCNICO EPIDEMIÓLOGICO PREVIDENCIÁRIO
PRINCÍPIOS EM SAFE DESIGN E AS NRS
IBUTG: ROTEIRO PARA CALCULAR SEM DECORAR
DIFERENÇAS ENTRE ACIDENTE, INCIDENTE, ATO INSEGURO E CONDIÇÕES INSEGURAS NA SEGURANÇA DO TRABALHO
GESTÃO DE RISCOS PARA PREVENÇÃO DE INCÊNDIO E EXPLOSÃO
DIFERENÇA ENTRE UM TRABALHADOR QUALIFICADO, CAPACITADO, HABILITADO, ATUORIZADO E AMBIENTADO
FERRAMENTAS MANUAIS E A SEGURANÇA NO TRABALHO
GESTÃO EM SST NA TERCEIRIZAÇÃO
A GESTÃO DO TEMPO E AS NRS EM SST
PVE - PONTOS DE VERIFICAÇÃO ERGONÔMICA E AS NRs
OS CARD - ORDEM DE SERVIÇO EM SEGURANÇA NO TRABALHO
CONGRESSO MUNDIAL: BRASILEIROS NO CONGRESSO MUNDIAL SST
DIMENSIONAMENTO DA CIPA E DO SESMT COM O NRFACIL
CARTAZES DE SEGURANÇA E AS NRs
CLASSIFICAÇÃO DE NRS