NOVAS PERSPECTIVAS EM INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES

NOVAS PERSPECTIVAS EM INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES

O autor procura correlacionar os comportamentos que levam a acidentes comuns, domésticos ou no trânsito, aos observados nos acidentes de trabalho. Ele recomenda que os próprios acidentados deveriam investigar os acidentes e pensar sobre o estado mental anterior...

Leia mais

CARACTERISTICAS DE AGENTES QUE EFETIVAMENTE MUDAM UMA CULTURA DE SEGURANÇA

CARACTERISTICAS DE AGENTES QUE EFETIVAMENTE  MUDAM UMA CULTURA DE SEGURANÇA

Este post é uma tradução de artigo publicado na OHS on line em que o autor estabelece algumas diretrizes para configurar uma equipe de excelência em segurança - uma equipe XT (nome sugerido por esta tradução). Essa equipe diferencia-se da...

Leia mais

(NR-4 SESMT): PLANEJANDO DE FORMA ESTRATÉGICA

(NR-4 SESMT): PLANEJANDO DE FORMA ESTRATÉGICA

Artigo direcionado para os profissionais do SESMT: Engenheiros, Médicos e Técnicos de Segurança que exerçam funções de direção e liderança na área de segurança e saúde no trabalho. O artigo, traduzido do site ohs on line, enfatiza que o Gestor de...

Leia mais

NR-7 (PCMSO): TESTES DE DETECÇÃO DE DROGAS PARA PROMOÇÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

NR-7 (PCMSO): TESTES DE DETECÇÃO DE DROGAS PARA  PROMOÇÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

Este artigo explora as muitas vantagens de testes de drogas que podem ser utilizados no trabalho e ilustra como a eficácia de um programa de testes está sendo impactado pela rápida evolução de tendências na indústria e na legislação. É importante...

Leia mais

IMPACTO DO USO DA MACONHA NA SEGURANÇA E PRODUTIVIDADE NO TRABALHO

IMPACTO DO USO DA MACONHA NA SEGURANÇA  E PRODUTIVIDADE NO TRABALHO

Apesar dos riscos de segurança e de produtividade associados com o uso da maconha, a droga é cada vez mais vista como socialmente aceitável e seus perigos podem estar sendo minimizados. Nota da Tradução: o artigo publicado no site OHS...

Leia mais

DICAS DE PROTEÇÃO VISUAL PARA TRABALHADORES NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DURANTE O VERÃO

DICAS DE PROTEÇÃO VISUAL PARA TRABALHADORES NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DURANTE O VERÃO

Enquanto os riscos para os olhos ocorrem em praticamente qualquer indústria, a construção civil está em segundo lugar no ranking dos ambientes de trabalho com o maior risco de lesões oculares. Durante o verão intensifica-se o trabalho em ambientes abertos e...

Leia mais

EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO

EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO

A estratégia para uma Gestão de Riscos conforme proposto pela OHSAS (Sistemas Internacionais de Gerenciamento em SST) está resumida em um ciclo contínuo no qual articulam-se várias fases, desde ações concretas, como o planejamento, implementação e avaliação, até o último...

Leia mais

TOP 10 NRFACIL 2014

TOP 10 NRFACIL 2014

Veja quais foram os 10 artigos mais acessados e curtidos no Facebook do site em 2014!   TAGS: O REMISSIVO DAS NRS EM TABLETS E CELULARES, PVE - PONTOS DE VERIFICAÇÃO ERGONÔMICA E AS NRS, OS CARD - ORDEM DE SERVIÇO EM SEGURANÇA...

Leia mais

TRABALHAR A NOITE: REVISÃO COM 2 MILHÕES DE PESSOAS

TRABALHAR A NOITE: REVISÃO COM 2 MILHÕES DE PESSOAS

Um dos aspectos a serem consideradas neste final de ano pela maioria dos SESMT é a influência do trabalho noturno na saúde do trabalhador. É tambem importante para o planejamento de ações visando 2015. Trabalhar à noite, ter horários de trabalho irregulares...

Leia mais

PLANOS DE CONTINGENCIA E AS NRs

PLANOS DE CONTINGENCIA E AS NRs

Define-se contingência como a possibilidade de um fato acontecer ou não. É uma situação de risco existente, mas que envolve um grau de incerteza quanto à sua efetiva ocorrência. Sucintamente, as condições necessárias para a existência de uma contingência são:...

Leia mais

O REMISSIVO DAS NRS EM TABLETS E CELULARES

O REMISSIVO DAS NRS EM TABLETS E CELULARES

Na Era da Informação, com a Internet, os desktops, laptops e mais recentemente os dispositivos móveis como tablets e celulares tornaram-se ferramentas indispensáveis para comunicação e sintonia com qualquer assunto ou campo do conhecimento humano. Todo o acervo de informação...

Leia mais

CONGRESSO MUNDIAL: INDICE DE MASSA CORPORAL E SST

CONGRESSO MUNDIAL: INDICE DE MASSA CORPORAL E SST

O Estudo examinou a influência do sobrepeso e obesidade associada às ocorrências de faltas ao trabalho por problemas de saúde, o tempo de afastamento e à qualidade de vida de 633 trabalhadores colombianos. Foram selecionados trabalhadores aparentemente saudáveis utilizando-se o...

Leia mais

(NRs 04, 17 e 15) OS RISCOS DOS TURNOS ALTERNANTES

(NRs 04, 17 e 15) OS RISCOS DOS TURNOS ALTERNANTES

 Segundo estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente cerca de 20% das populações dos países desenvolvidos trabalham no período da noite. Nos Estados Unidos, cerca de 25% dos trabalhadores trabalham em turnos alternantes. Esses profissionais perdem cinco anos de...

Leia mais

CELULAR, EMAILS E STRESS NO TRABALHO

CELULAR, EMAILS E STRESS NO TRABALHO

Um estudo conduzido no segundo trimestre de 2012 pelo Pew Research Center constatou que embora os celulares inteligentes (smartphones) sejam vistos como forma de manter a produtividade, estar acessível o tempo todo tem seu lado negativo. Uma pesquisa de alcance...

Leia mais

COISAS QUE METEM MEDO NO TREINAMENTO EM SEGURANÇA

COISAS QUE METEM MEDO NO TREINAMENTO EM SEGURANÇA

Treinamento em segurança pode causar um impacto significativo na moral dos trabalhadores quando os instrutores se dão conta de como é a percepção dos trabalhadores em relação ao assunto. Este Post é uma tradução do site OHS...

Leia mais

O CONTROLE DE RISCOS PARA ACIDENTES NA COLUNA

O CONTROLE DE RISCOS PARA ACIDENTES NA COLUNA

Evidências indicam que não há técnica segura de elevação manual de cargas e nem que qualquer treinamento possa minimizar os riscos. Os acidentes na coluna estão no debate. Veja essa revisão sobre riscos para a coluna nos ambientes de trabalho:       OS RISCOS...

Leia mais

(NRs 4, 5, 7 e 17) DIA MUNDIAL DA SAÚDE: HIPERTENSÃO E TRABALHO

(NRs 4, 5, 7 e 17) DIA MUNDIAL DA SAÚDE: HIPERTENSÃO E TRABALHO

  O Dia Mundial da Saúde é celebrado em 07 de abril para comemorar o aniversário da criação da Organização Mundial da Saúde. Neste ano o tema relevante e de interesse prioritário é a hipertensão.  A Campanha deste ano visa motivar...

Leia mais

(NR-16) PERICULOSIDADE E VIOLENCIA NO TRABALHO

(NR-16) PERICULOSIDADE E VIOLENCIA NO TRABALHO

 A violencia no trabalho vem sendo considerada um dos riscos ocupacionais emergentes, e colocada como uma das 4 maiores causas de morte no trabalho durante os últimos 15 anos. Nos Estados Unidos, mais de 3.000 pessoas morreram devido a homicídio...

Leia mais

MEDINDO EXCELÊNCIA EM SEGURANÇA: UM ENFOQUE PRÁTICO

MEDINDO EXCELÊNCIA EM SEGURANÇA: UM ENFOQUE PRÁTICO

Que tipo de avaliação pode melhorar uma compreensão dos problemas em SST que leve a uma mudança cultural? Fala-se muito em cultura de segurança e sustentabilidade de ações de segurança. O autor do artigo abaixo, é o mesmo dos artigos sobre...

Leia mais

VOCÊ SABE O QUE É E COMO UTILIZAR O PDSA EM SST?

VOCÊ SABE O QUE É E COMO UTILIZAR O PDSA EM SST?

Se você ler com cuidado, as NRs 4 (SESMT), 5 (CIPA) e 9 PPRA) recomendam inspeções regulares dos locais de trabalho, materiais e equipamentos, realizadas por profissionais qualificados. Mas nem sempre a prática e os resultados dessas inspeções periódicas são...

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA UMA CULTURA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

PRINCÍPIOS PARA UMA CULTURA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

O acidente foi assim: o eletricista disse que após 1 mês de trabalho, ao sair do seu turno, deixou um painel de eletricidade desligado, como de costume. Quando chegou para trabalhar no dia seguinte, o painel havia sido ligado sem...

Leia mais

(NR-28) COMO LIDAR COM UMA AUDITORIA FISCAL DO TRABALHO

(NR-28) COMO LIDAR COM UMA AUDITORIA FISCAL DO TRABALHO

Abordaremos um dos assuntos mais importantes para uma boa argumentação em relação ao investimento em segurança do trabalho: o custo fiscal pelo descumprimento de NRs. Este descumprimento atualmente é denominado “inconformidade”. O software NRFACIL disponibiliza uma ferramenta para calcular possíveis...

Leia mais

EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO

EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO

A estratégia para uma Gestão de Riscos conforme proposto pela OHSAS (Sistemas Internacionais de Gerenciamento em SST) está resumida em um ciclo contínuo no qual articulam-se várias fases, desde ações concretas, como o planejamento, implementação e avaliação, até o último...

Leia mais

(NR-6 EPI) CONFORTO, AJUSTE E ESTILO: O MUNDO DA MODA CHEGA AOS EPIs

(NR-6 EPI) CONFORTO, AJUSTE E ESTILO: O MUNDO DA MODA CHEGA AOS EPIs

Quando as pessoas estão contentes com a sua aparência no EPI eles estarão mais propensos a usá-los sem fazer qualquer modificação. O EPI que é percebido como sendo bacana tambem torna mais provável o seu uso sem contestação. Esta é...

Leia mais

NR-22 (MINERAÇÃO): ACIDENTE, RISCOS E CONTROLE DE RISCOS

NR-22 (MINERAÇÃO): ACIDENTE, RISCOS E CONTROLE DE RISCOS

Um elevador despencou em uma mina de esmeraldas e matou cinco garimpeiros na Serra da Carnaíba, no município baiano de Pindobaçu (370 km de Salvador), quando os mineiros desciam em um elevador até o local de extração, localizado 160 metros...

Leia mais

(NR-13 CALDEIRAS) 1,6mi DE INDENIZAÇÃO EM ACIDENTE POR FALTA DE CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO

(NR-13 CALDEIRAS) 1,6mi DE INDENIZAÇÃO EM ACIDENTE POR FALTA DE CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO

A usina São Martinho, de Pradópolis (315 km de São Paulo), uma das maiores produtoras de açúcar e álcool do país, foi condenada a indenizar em quase R$ 1,6 milhão um funcionário que perdeu as duas mãos em um acidente...

Leia mais

GESTÃO DO TEMPO EM SST

GESTÃO DO TEMPO EM SST

O gerenciamento do tempo vem se tornando ferramenta indispensável para as pessoas e instituições. Numa Sociedade 24 horas todos tentam encontrar tempo para uma infinidade de tarefas que não cabem mais em um dia: tempo para o trabalho, para estudar,...

Leia mais

(NRs 5 e 9) MANUTENÇÃO EM SST: O ACIDENTE NA ANTÁRTIDA

(NRs 5 e 9) MANUTENÇÃO EM SST: O ACIDENTE NA ANTÁRTIDA

De acordo com parâmetros internacionais, MANUTENÇÃO pode ser definida como a“combinação de todas as ações técnicas, administrativas e de gerenciamento durante um ciclo de vida de algum item, direcionado para mantê-lo ou restaurá-lo para um estado no qual ele possa...

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA REDUZIR STRESS REDUZEM PRODUTIVIDADE

EXERCÍCIOS PARA REDUZIR STRESS REDUZEM PRODUTIVIDADE

Este Estudo aponta novas visões sobre como o stress afeta a produtividade, particularmente em combinação com exercícios e outros fatores relacionados a estilo de vida. Empregados que se exercitam para monitorar altos níveis de stress no trabalho tem reduzido a...

Leia mais

ILUSÕES DE AVALIAÇÃO DE RISCOS

ILUSÕES DE AVALIAÇÃO DE RISCOS

O modo como os dados são organizados fazem uma grande diferença nas interpretações lógicas que podem ser feitas posteriormente. Por exemplo, se todas as lesões das costas são agrupadas em uma simples categoria, algumas pessoas poderão concluir facilmente que um...

Leia mais

NOVA NR-35: ESTUDANDO SISTEMAS DE RESGATE EM QUEDAS

NOVA NR-35: ESTUDANDO SISTEMAS DE RESGATE EM QUEDAS

O resumo do artigo abaixo é a tradução de um texto publicado no site OHS on line no qual consultores internacionais na área de segurança abordam a questão da proteção e resgate de quedas. Nessa abordagem, o termo “queda” significa...

Leia mais

(NR-15) RISCOS QUIMICOS EM SST: O QUE É PERIGOSO?

(NR-15) RISCOS QUIMICOS EM SST: O QUE É PERIGOSO?

O artigo abaixo, publicado no OHS on line pelo Diretor de Departamento de Eng de Segurança  David C Breeding, faz uma análise comparativa entre perigo e risco, particularmente em relação a agentes químicos. O assunto vem a propósito do atual...

Leia mais

ACIDENTE DE TRABALHO, POLICIA E PERÍCIA

ACIDENTE DE TRABALHO, POLICIA E PERÍCIA

Os grandes acidentes com mortes de trabalhadores e perdas patrimoniais estão experimentando cada vez mais uma maior visibilidade pública. O resultado é que não só a comunidade SST mas a população em geral vai tomando progressivamente mais informação e consciência...

Leia mais

ACIDENTE DE TRABALHO, POLÍCIA E PERÍCIA-2

ACIDENTE DE TRABALHO, POLÍCIA E PERÍCIA-2

Empreiteiro, dois engenheiros e mestre de obra são indiciados por morte de três operários em Brasília. De acordo com delegado, obra em hospital universitário não respeitava a norma técnica de segurança. O delegado-chefe da 2ª Delegacia de Polícia (2ª DP)...

Leia mais

(NRs 4, 7, 15 e 31) AGENTES QUÍMICOS E ALZHEIMER

(NRs 4, 7, 15 e 31) AGENTES QUÍMICOS E ALZHEIMER

Um novo estudo publicado nos EUA mostrou que pessoas que foram expostas ao pesticida DDT apresentam mais risco de ter mal de Alzheimer do que aquelas sem os traços do agrotóxico no sangue. A doença caracteriza-se principalmente por uma progressiva...

Leia mais

(NR-4) QUATRO ETAPAS PARA GERENCIAR RISCOS EM SST

(NR-4) QUATRO ETAPAS PARA GERENCIAR RISCOS EM SST

Alguns riscos podem ser mais evidente do que outros por que eles são comum e bem conhecidos em uma determinadas indústria. Outros podem ser mais difíceis de identificar. É importante trabalhar junto dos trabalhadores e olhar para cada tarefa no...

Leia mais

ALTERAÇÕES NA NR-6: O PODER EM SST

ALTERAÇÕES NA NR-6: O PODER EM SST

As alterações na NR-6 introduzem um fator significativo dentro do equilíbrio de poder entre as instâncias que ordenam a segurança do trabalho nas empresas. Aparecem ainda EPIs em consonância com novos riscos e houve uma grande mudança para um novo...

Leia mais

NR-4 (SESMT): QUESTÕES CRÍTICAS DE LIDERANÇA

NR-4 (SESMT): QUESTÕES CRÍTICAS DE LIDERANÇA

Líderes em qualquer campo precisam manter um nível de energia elevado o suficiente para magnetizar outros, sustentar o foco do grupo, repercutir e responder ao inesperado. Se você está muito cansado ou desanimado para motivar você mesmo, como é que...

Leia mais

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO – Parte 3

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO – Parte 3

O papel principal do profissional de segurança é ajudar uma organização mover-se na direção de um ambiente de zero-acidente. Ao fazer uma transição do papel de um especialista técnico para um versátil agente de mudança nós podemos nos tornar parte...

Leia mais

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO

Primeiro, o que nós entendemos por “acidente-zero”? Seria isso ao menos possível? Números não mostram todo o processo. Existem vários exemplos de organizações com baixos índices de acidentes que continuam tendo fatalidades, relatórios de violação de segurança e por aí...

Leia mais

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO Parte 2

IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO Parte 2

   Tradicionalmente, os acidentes tem sido a medida da performance em segurança de uma empresa, constituindo a variável que desencadeia uma mudança. Se uma fiscalização do Ministério do Trabalho não encontra nada, nós achamos que estamos indo bem. Se ocorre um...

Leia mais

(NR-22) ACIDENTE NO CHILE: FALTOU UMA ESCADA DE EMERGÊNCIA

(NR-22) ACIDENTE NO CHILE: FALTOU UMA ESCADA DE EMERGÊNCIA

O acidente no Chile é uma boa oportunidade para estudarmos a NR-22-Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração, cujo principal objetivo é tornar compatível o planejamento e o desenvolvimento da atividade mineira com a busca permanente da segurança e da saúde dos...

Leia mais

ALARME ESTAVA DESLIGADO NO ACIDENTE DA BP

ALARME ESTAVA DESLIGADO NO ACIDENTE DA BP

Os fatos envolvendo o acidente da Plataforma de petróleo da BP,  no Golfo do México, nos remetem, embora paradoxalmente, à questão de internacionalização da Amazônia. Os países desenvolvidos, liderados pelos Estados Unidos e Inglaterra, alegam incompetência dos brasileiros na gestão...

Leia mais

LIDERANÇAS SEM MEDO DE SEGURANÇA NO TRABALHO

LIDERANÇAS SEM MEDO DE SEGURANÇA NO TRABALHO

Essa estratégia de meter medo para consegui melhores resultados em segurança raramente funciona como planejado. Algumas vezes o pessoal até pára de pensar no assunto. Por exemplo, você já deve ter ouvido falar de tentativas que são feitas para motivar...

Leia mais

DIÁLOGOS CRÍTICOS EM SEGURANÇA

DIÁLOGOS CRÍTICOS EM SEGURANÇA

Abordamos cinco diálogos críticos que existem na maioria das organizações. Esses diálogos parecem politicamente incorretos ou desconfortáveis para vir à tona, mas entretanto, geralmente não ocorrem. Um grande percentual de 93 por cento dos empregados diz que seu grupo de...

Leia mais

LIÇÕES DE UM ACIDENTE NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO

LIÇÕES DE UM ACIDENTE NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO

Treinamento e supervisão inadequada de dois jovens trabalhadores no seu primeiro dia de trabalho causaram sérias lesões e poderiam tê-los matado. A empresa (de galvanizados) e o seu Diretor foram considerados culpados e receberam uma multa de 200 mil reais por...

Leia mais

LOBBY DO AMIANTO GASTA US$ 100MILHÕES NO MUNDO

LOBBY DO AMIANTO GASTA US$ 100MILHÕES NO MUNDO

Uma rede mundial de grupos de lobby gastou quase US$ 100 milhões desde a metade dos anos 80 a fim de preservar o mercado internacional do amianto, carcinógeno conhecido que já tirou milhões de vidas e tem seu uso proibido...

Leia mais

NR-29 - ACIDENTES NO TRABALHO PORTUÁRIO

NR-29 - ACIDENTES NO TRABALHO PORTUÁRIO

O binômio forma de contratação x ambiente de trabalho parece constituir a primeira cadeia de risco.  Pela forma de contratação, a busca do ganho por produção, que se acrescenta ao salário básico, leva os trabalhadores a atuarem com maior esforço e mesmo...

Leia mais

MAIS DE 50% DA NOVA NR-34 REPETE NRs ANTERIORES

MAIS DE 50% DA NOVA NR-34 REPETE NRs ANTERIORES

A equipe do NRFACIL já digitalizou a proposta da nova NR-34 para consulta pública, o que vai facilitar a nossa análise sobre os achados tautológicos na sua elaboração. Nosso objetivo é participar do debate público sobre a nova NR, como...

Leia mais

TRABALHO TRANSICIONAL: RETORNANDO AO TRABALHO APÓS UM ACIDENTE

TRABALHO TRANSICIONAL: RETORNANDO AO TRABALHO APÓS UM ACIDENTE

Quando uma pessoa sofre um acidente e leva um tempo fora do trabalho para se recuperar, ela necessita de um período de transição antes de retornar ao trabalho. Um Programa de Trabalho Transicional consiste em uma etapa no processo de...

Leia mais

AGROTÓXICOS: NOVOS DADOS DO CENSO AGROPECUÁRIO

AGROTÓXICOS: NOVOS DADOS DO CENSO AGROPECUÁRIO

Os impactos da exposição a agrotóxicos na saúde reprodutiva em municípios agrícolas do estado do Paraná foi o tema da dissertação de mestrado em saúde pública e meio ambiente da biomédica Gerusa Gibson, publicada na Revista Panamericana de Saúde Pública....

Leia mais

ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO – PARTE 2

ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO – PARTE 2

Embora possa haver ocasiões em que você pode não estar em condições dessa providencia, todos os esforços devem ser empreendidos para entrevistar testemunhas de um acidente de trabalho. Em algumas situações a testemunha pode ser a fonte primária de informação...

Leia mais

PLANOS DE CONTINGENCIA: UM NOVO DESAFIO PARA O SESMT

PLANOS DE CONTINGENCIA: UM NOVO DESAFIO PARA O SESMT

Define-se contingência como a possibilidade de um fato acontecer ou não. É uma situação de risco existente, mas que envolve um grau de incerteza quanto à sua efetiva ocorrência. Sucintamente, as condições necessárias para a existência de uma contingência são:...

Leia mais

ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO

ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO

O acidente constitui um evento particular que inicia um ciclo indesejado em segurança no trabalho: acaba momentaneamente o bem estar da prevenção e uma sensação de derrota envolve a equipe do SESMT. Chegou a hora de zerar a estatistica de...

Leia mais

EPI, ERGONOMIA E INSALUBRIDADE: OS VINCULOS ENTRE AS NRS 6, 15 E 17

EPI, ERGONOMIA E INSALUBRIDADE: OS VINCULOS ENTRE AS NRS 6, 15 E 17

70% dos acidentes industriais são decorrentes do stress: falta de atenção, cansaço, desmotivação. Segundo um Estudo, 40% das pessoas pedem demissão ou são demitidas porque estão estressadas com o trabalho. Além disso, uma rotatividade elevada de pessoal acarreta custos para...

Leia mais

TURNOS ALTERNANTES: RISCOS À SAÚDE NO TRABALHO

TURNOS ALTERNANTES: RISCOS À SAÚDE NO TRABALHO

Segundo estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente cerca de 20% das populações dos países desenvolvidos trabalham no período da noite. Nos Estados Unidos, cerca de 25% dos trabalhadores trabalham em turnos alternantes. Esses profissionais perdem cinco anos de...

Leia mais

(NR-12) EDUCAR, TREINAR E VISUALIZAR

(NR-12) EDUCAR, TREINAR E VISUALIZAR

Neste post apresentamos uma tradução e compilação de artigos publicados na OHS on line, abordando um dos mais importantes aspectos de segurança no trabalho com máquinas e equipamentos: bloqueio e sinalização. Utilizamos alguns infográficos do texto digital da NR-12 para...

Leia mais

NOVAS PERSPECTIVAS EM INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES
CARACTERISTICAS DE AGENTES QUE EFETIVAMENTE MUDAM UMA CULTURA DE SEGURANÇA
(NR-4 SESMT): PLANEJANDO DE FORMA ESTRATÉGICA
NR-7 (PCMSO): TESTES DE DETECÇÃO DE DROGAS PARA PROMOÇÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO
IMPACTO DO USO DA MACONHA NA SEGURANÇA E PRODUTIVIDADE NO TRABALHO
DICAS DE PROTEÇÃO VISUAL PARA TRABALHADORES NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DURANTE O VERÃO
EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO
TOP 10 NRFACIL 2014
TRABALHAR A NOITE: REVISÃO COM 2 MILHÕES DE PESSOAS
PLANOS DE CONTINGENCIA E AS NRs
O REMISSIVO DAS NRS EM TABLETS E CELULARES
CONGRESSO MUNDIAL: INDICE DE MASSA CORPORAL E SST
(NRs 04, 17 e 15) OS RISCOS DOS TURNOS ALTERNANTES
CELULAR, EMAILS E STRESS NO TRABALHO
COISAS QUE METEM MEDO NO TREINAMENTO EM SEGURANÇA
O CONTROLE DE RISCOS PARA ACIDENTES NA COLUNA
(NRs 4, 5, 7 e 17) DIA MUNDIAL DA SAÚDE: HIPERTENSÃO E TRABALHO
(NR-16) PERICULOSIDADE E VIOLENCIA NO TRABALHO
MEDINDO EXCELÊNCIA EM SEGURANÇA: UM ENFOQUE PRÁTICO
VOCÊ SABE O QUE É E COMO UTILIZAR O PDSA EM SST?
PRINCÍPIOS PARA UMA CULTURA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO
(NR-28) COMO LIDAR COM UMA AUDITORIA FISCAL DO TRABALHO
EXCELENCIA EM ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA: OS 4 PONTOS DE FACILITAÇÃO
(NR-6 EPI) CONFORTO, AJUSTE E ESTILO: O MUNDO DA MODA CHEGA AOS EPIs
NR-22 (MINERAÇÃO): ACIDENTE, RISCOS E CONTROLE DE RISCOS
(NR-13 CALDEIRAS) 1,6mi DE INDENIZAÇÃO EM ACIDENTE POR FALTA DE CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO
GESTÃO DO TEMPO EM SST
(NRs 5 e 9) MANUTENÇÃO EM SST: O ACIDENTE NA ANTÁRTIDA
EXERCÍCIOS PARA REDUZIR STRESS REDUZEM PRODUTIVIDADE
ILUSÕES DE AVALIAÇÃO DE RISCOS
NOVA NR-35: ESTUDANDO SISTEMAS DE RESGATE EM QUEDAS
(NR-15) RISCOS QUIMICOS EM SST: O QUE É PERIGOSO?
ACIDENTE DE TRABALHO, POLICIA E PERÍCIA
ACIDENTE DE TRABALHO, POLÍCIA E PERÍCIA-2
(NRs 4, 7, 15 e 31) AGENTES QUÍMICOS E ALZHEIMER
(NR-4) QUATRO ETAPAS PARA GERENCIAR RISCOS EM SST
ALTERAÇÕES NA NR-6: O PODER EM SST
NR-4 (SESMT): QUESTÕES CRÍTICAS DE LIDERANÇA
IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO – Parte 3
IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO
IDÉIAS PARA ACIDENTE-ZERO Parte 2
(NR-22) ACIDENTE NO CHILE: FALTOU UMA ESCADA DE EMERGÊNCIA
ALARME ESTAVA DESLIGADO NO ACIDENTE DA BP
LIDERANÇAS SEM MEDO DE SEGURANÇA NO TRABALHO
DIÁLOGOS CRÍTICOS EM SEGURANÇA
LIÇÕES DE UM ACIDENTE NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO
LOBBY DO AMIANTO GASTA US$ 100MILHÕES NO MUNDO
NR-29 - ACIDENTES NO TRABALHO PORTUÁRIO
MAIS DE 50% DA NOVA NR-34 REPETE NRs ANTERIORES
TRABALHO TRANSICIONAL: RETORNANDO AO TRABALHO APÓS UM ACIDENTE
AGROTÓXICOS: NOVOS DADOS DO CENSO AGROPECUÁRIO
ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO – PARTE 2
PLANOS DE CONTINGENCIA: UM NOVO DESAFIO PARA O SESMT
ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO
EPI, ERGONOMIA E INSALUBRIDADE: OS VINCULOS ENTRE AS NRS 6, 15 E 17
TURNOS ALTERNANTES: RISCOS À SAÚDE NO TRABALHO
(NR-12) EDUCAR, TREINAR E VISUALIZAR

DataShow

20 PASSOS PARA UMA ESCALADA SEGURA
SEGURANÇA NO USO DE EMPILHADEIRA
AS 7 PRINCIPAIS CAUSAS DE ACIDENTES NA CONSTRUÇÃO CIVIL
REDE DESENERGIZADA: REGRAS DE OURO
DIFERENÇAS ENTRE PERIGO X RISCO
RISCOS ELÉTRICOS E PROTEÇÃO PARA OS PÉS
CONGRESSO MUNDIAL: PREVENÇÃO DE QUEDAS NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO
10 QUESTÕES SOBRE O USO DO CAPACETE
DIÁLOGOS CRÍTICOS EM SST
USANDO A LUVA DE SEGURANÇA ADEQUADA
ROTEIRO COMPLETO PARA TRABALHO EM ALTURA (NR 35)
INSALUBRIDADE X PERICULOSIDADE: DIFERENÇAS
TÓPICOS SELECIONADOS DE TOXICOLOGIA OCUPACIONAL
RUÍDO E VIBRAÇÃO
CONGRESSO MUNDIAL: PROBLEMAS AUDITIVOS E NÃO AUDITIVOS RELACIONADOS AO RUÍDO
CONGRESSO MUNDIAL: UM JOGO PARA MONITORAR LER-DORT
CONGRESSO MUNDIAL: STRESS NO TRABALHO E ALTA SENSIBILIDADE À PROTEINA C REATIVA
DICAS DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES E DOENÇAS NO TRABALHO
AGROTÓXICOS
NEXO TÉCNICO EPIDEMIÓLOGICO PREVIDENCIÁRIO
PRINCÍPIOS EM SAFE DESIGN E AS NRS
IBUTG: ROTEIRO PARA CALCULAR SEM DECORAR
DIFERENÇAS ENTRE ACIDENTE, INCIDENTE, ATO INSEGURO E CONDIÇÕES INSEGURAS NA SEGURANÇA DO TRABALHO
GESTÃO DE RISCOS PARA PREVENÇÃO DE INCÊNDIO E EXPLOSÃO
DIFERENÇA ENTRE UM TRABALHADOR QUALIFICADO, CAPACITADO, HABILITADO, ATUORIZADO E AMBIENTADO
FERRAMENTAS MANUAIS E A SEGURANÇA NO TRABALHO
GESTÃO EM SST NA TERCEIRIZAÇÃO
A GESTÃO DO TEMPO E AS NRS EM SST
PVE - PONTOS DE VERIFICAÇÃO ERGONÔMICA E AS NRs
OS CARD - ORDEM DE SERVIÇO EM SEGURANÇA NO TRABALHO
CONGRESSO MUNDIAL: BRASILEIROS NO CONGRESSO MUNDIAL SST
DIMENSIONAMENTO DA CIPA E DO SESMT COM O NRFACIL
CARTAZES DE SEGURANÇA E AS NRs
CLASSIFICAÇÃO DE NRS