E-SOCIAL: UMA NOVA ERA NAS RELAÇÕES ENTRE EMPREGADORES, EMPREGADOS E GOVERNO (POR FELIPE COSTA, TST)

Segunda, 09 Maio 2016 07:45
Avalie este item
(3 votos)

 

Uma nova revolução esta começando nas relações entre empresas, governo e trabalhadores. Podemos dizer que é a maior revolução na área trabalhista depois da CLT. Hoje mesmo que as instituições do Governo e as empresas queiram garantir todos os direitos dos trabalhadores não conseguem, devido a complexidade e dificuldade de interação entre as diversas informações trabalhistas e previdenciárias. Em 2010 o Governo Federal começou a estruturar um sistema que esta sendo chamado de eSocial.

O eSocial é um projeto que faz parte do Sistema Público de Escrituração Digital - SPED. Por exemplo a Nota Fiscal Eletrônica faz parte do SPED, antes as notas fiscais eram todas em papel, além de gastar muito papel, não era mais viável devido ao volume enorme de mercadorias circulando e consequentemente o volume de notas. Nas áreas trabalhista, previdenciária e fiscal o volume de informações é muito maior e muito mais complexo, dai a necessidade de se fazer algo para melhorar a comunicação entre empresas e governo, e por fim garantir os direitos dos trabalhadores. O eSocial não cria nenhuma nova Lei, Decreto ou Norma.

O eSocial simplesmente fara com que as informações sejam enviadas ao governo por um único canal, de forma mais simplificada possível. O eSocial ira fazer uma validação das informações logo que as receber para impedir erros que no médio, longo prazo venham a prejudicar os trabalhadores. O eSocial ira significar também uma revolução na área de Segurança e Medicina do Trabalho. A partir de já, todos nós da areá de SST  teremos que nos envolver mais com o RH, DP, Jurídico e outros departamentos para que a empresa consiga cumprir toda a sistemática do eSocial. Resumindo o eSocial ira fazer com que as empresas passem a ter uma nova visão com relação a Segurança e Medicina do Trabalho. 

 


 

Governo e as empresas queiram garantir todos os direitos dos trabalhadores não conseguem, devido a complexidade e dificuldade de interação entre as diversas informações trabalhistas e previdenciárias. Em 2010 o Governo Federal começou a estruturar um sistema que esta sendo chamado de eSocial. O eSocial é um projeto que faz parte do Sistema Público de Escrituração Digital - SPED. Por exemplo a Nota Fiscal Eletrônica faz parte do SPED, antes as notas fiscais eram todas em papel, além de gastar muito papel, não era mais viável devido ao volume enorme de mercadorias circulando e consequentemente o volume de notas. Nas áreas trabalhista, previdenciária e fiscal o volume de informações é muito maior e muito mais complexo, dai a necessidade de se fazer algo para melhorar a comunicação entre empresas e governo, e por fim garantir os direitos dos trabalhadores. O eSocial não cria nenhuma nova Lei, Decreto ou Norma. O eSocial simplesmente fara com que as informações sejam enviadas ao governo por um único canal, de forma mais simplificada possível. O eSocial ira fazer uma validação das informações logo que as receber para impedir erros que no médio, longo prazo venham a prejudicar os trabalhadores. O eSocial ira significar também uma revolução na área de Segurança e Medicina do Trabalho. A partir de já, todos nós da areá de SST  teremos que nos envolver mais com o RH, DP, Jurídico e outros departamentos para que a empresa consiga cumprir toda a sistemática do eSocial. Resumindo o eSocial ira fazer com que as empresas passem a ter uma nova visão com relação a Segurança e Medicina do Trabalho. 
Lido 730 vezes Última modificação em Terça, 10 Maio 2016 22:37

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Redator

(NRS 10, 12, 18, 31 E 33) ATMOSFERAS EXPLOSIVAS
NR-35: TREINAMENTO TEÓRICO E PRÁTICO
GUIA DE ANÁLISES ACIDENTE DE TRABALHO
INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CORDAS DE SEGURANÇA
SEGURANÇA E UTILIZAÇÃO DE ABRASIVOS
O QUE VOCÊ ESPERA DA EMPRESA?
NR-20: AS 3 CLASSES DE INSTALAÇÕES
ABC DO TRABALHO EM EMBARCAÇÕES
MOTOBOY: CARTILHA PARA PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO TRANSITO
GLOSSÁRIO DO INCÊNDIO
SALÁRIO DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA: VEJA PORQUE É BAIXO
(NR-35) 10 ELEMENTOS BÁSICOS EM PROTEÇÃO DE QUEDAS
50 TONS DE SEGURANÇA NO TRABALHO
CONFIRA AS PRINCIPAIS DÚVIDAS E RESPOSTAS SOBRE A NR-17
SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR (SST) NAS SUBCONTRATAÇÕES: QUESTÕES ATUAIS
SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE ANDAIMES
CARTILHA PARA SEGURANÇA NO CANTEIRO DE OBRAS
O STRESS DO EPI
O QUE FAZER NO LOCAL APÓS UM ACIDENTE DE TRABALHO?
O PERIGO DO AMIANTO
LOBBY DO AMIANTO GASTA US$ 100 MILHÕES NO MUNDO
AMIANTO: PERGUNTAS E RESPOSTAS
RUÍDO AERONÁUTICO: IMPACTOS E PERSPECTIVAS ATUAIS
RUÍDO SOMADO À EXPOSIÇÃO A PRODUTOS QUÍMICOS PODE CAUSAR DANOS DEVASTADORES A AUDIÇÃO
CALOR EM AMBIENTE EXTERNO É INSALUBRE?
5 RECOMENDAÇÕES PARA QUEM TRABALHA EM PÉ
BERNARDINO RAMAZZINI - AS DOENÇAS DOS TRABALHADORES (2016)
(NR-9) NÍVEL DE AÇÃO: DEIXANDO SEU PPRA A PROVA DE BALA
OS 10 MANDAMENTOS DO SOCORRISTA
DECAPAGEM QUÍMICA
PROBLEMAS LIGADOS AO ÁLCOOL E AS DROGAS NA SEGURANÇA NO TRABALHO
PONTOS DE VERIFICAÇÃO ERGONÔMICA NA AGRICULTURA
CARTILHA LER-DORT
PREVENÇÃO DE EXPOSIÇÃO AO BENZENO NO BRASIL
DOCUMENTOS MÍNIMOS PARA ATENDIMENTO À NR-12
A BASE DE CÁLCULO DO ADICIONAL DE INSALUBRIDADE
INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE: PERGUNTAS E RESPOSTAS
COMO CALCULAR ADICIONAL DE INSALUBRIDADE
PARA NÃO ESQUECER: 9 MOTIVOS PARA VOCÊ SE PREOCUPAR COM A NOVA LEI DA TERCEIRIZAÇÃO
TRABALHO AEROPORTUÁRIO E PERICULOSIDADE
CÓDIGO DE ÉTICA DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO
Monografia: O DIREITO À PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE DO TRABALHO PORTUÁRIO
INSS: DIREITO DE REGRESSO EM AÇÕES ACIDENTÁRIAS
(NR-5 CIPA) CULPA E RISCO EM ACIDENTE DE TRABALHO
ANÁLISE DE ACIDENTES: O FIM DA CAT?
ANÁLISE DOS SINAIS PRECURSORES DO ACIDENTE DA P-34
DA MEDICINA DO TRABALHO À SAÚDE DO TRABALHADOR
MÉTODO HRN (HAZARD RATING NUMBER) NA NR-12
VEJA COMO ATUALIZAR SEU SOFTWARE
15 DICAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE LINHAS DE VIDA
AFINAL, O QUE É TESTE CARGA?
AFINAL, PODE OU NÃO ILUMINÂNCIA NO PPRA?
SESMT: PERGUNTAS E RESPOSTAS (MTE - 2016)
PROTOCOLO DE SEGURANÇA NO TRABALHO NAS OBRAS DAS OLIMPÍADAS RIO 2016
E-SOCIAL: UMA NOVA ERA NAS RELAÇÕES ENTRE EMPREGADORES, EMPREGADOS E GOVERNO (POR FELIPE COSTA, TST)
MODELAGEM COMPUTACIONAL APLICADA PARA SEGURANÇA/PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS
TIPOS DE FERRAMENTAS MANUAIS
MTE: ESTRATÉGIA NACIONAL PARA REDUÇÃO DE ACIDENTES NO TRABALHO 2015-2016
GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR
UTILIZANDO UMA MATRIZ DE RISCO
GESTÃO DE RISCO NA CONSTRUÇÃO CIVIL
A GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO DE SAÚDE DO TRABALHADOR

Assine já e participe 

dos nossos grupos 

no Whats App!

Conheça profissionais 

de todo Brasil e tire

suas dúvidas!